Arquivo da categoria: Respiração

PRINCÍPIO A PRINCÍPIO – 1: RESPIRAÇÃO

Vamos começar nossa série de posts sobre os princípios do Pilates falando sobre respiração. Sem a menor sombra de dúvidas esse é o princípio que todos mais lembram quando se fala em Pilates. Até mesmo uma pessoa leiga quando é perguntada sobre Pilates vai responder que “Pilates tem que respirar”. Vamos discutir um pouco sobre a importância da respiração correta e como orientar e corrigi-la durante a prática do Pilates.

“puxe o ar pelo nariz e solte pela boca”; “faça força soltando o ar”; “não prenda o ar”; “cuidado com a respiração”

Com certeza estas e outras frases estão presentes no dia-a-dia de quem trabalha com Pilates. Mas porque usamos estes comandos? Só porque fazer manobra de Valsalva durante exercício físico é perigoso? Então a respiração do Pilates pode ser igual a que usamos na musculação, por exemplo? Ou seria porque Joseph Pilates postulava que respirar é importante e isso se tornou característico do método?

Para responder essas perguntas vamos pensar um pouco na mecânica respiratória.

INSPIRAÇÃO: A contração do diafragma leva à descida da cúpula diafragmática, a pressão pleural reduz permitindo a entrada do ar nos pulmões. A pressão intra-abdominal aumenta, ocorre expansão torácica e deslocamento anterior da parede abdominal.

EXPIRAÇÃO: Ocorre recolhimento da parede abdominal com aumento da pressão intra-abdominal, o diafragma sobe levando ao aumento da pressão pleural e a saída do ar dos pulmões.

movimentos-respiratorios

Essa é a mecânica da respiração diafragmática, que é esperada durante a pratica do Pilates, com padrão respiratório predominantemente abdominal. Porém observamos que muitas pessoas tem um padrão respiratório predominantemente torácico, com utilização de muita musculatura acessória e pouca ventilação da base pulmonar.

respiracao-abdominal-esquema

Esse padrão respiratório também favorece a contração do transverso abdominal, importante na estabilização da coluna. Mas vamos deixar para discutir isso no próximo princípio, o Princípio do “Power House”.

Temos que garantir que nossos clientes apresentem um padrão respiratório abdominal, e caso não aconteça, isso deve ser ensinado e treinado até que o padrão se torne abdominal. Após realizar a avaliação inicial é o momento mais adequado para ensinar e conscientizar os alunos esse padrão.

Primeiro observe como seu cliente está respirando, caso observe que o padrão não está ideal, inicie o treino da respiração diafragmática. Caso ele já apresente um bom padrão, não deixe de explicar sobre a respiração do Pilates para não correr o risco que ele mude o padrão durante o esforço, e para que ele tenha conhecimento do padrão ideal.

O melhor posicionamento é com a cabeceira elevada aproximadamente 45°, essa inclinação favorece o trabalho do diafragma. Peça para que a pessoa inspire e expire normalmente, sem fazer força, puxando o ar pelo nariz e soltando pela boca, isso também favorece a respiração diafragmática. Oriente que a região abdominal deve movimentar mais do que a torácica, se necessário, coloque uma mão na região abdominal e a outra na torácica para mostrar onde deve movimentar mais. Evite deixar a mão na região torácica, pois isso irá estimular a respiração torácica. Uma boa estratégia é acompanhar o ciclo respiratório com uma pressão leve com as mãos em forma de cunha na região abdominal. Aos poucos diminua a pressão das mãos na região abdominal até retira-las e oriente o aluno a manter a respiração com maior movimentação da região abdominal. Algumas pessoas terão mais facilidade e outras mais dificuldade sendo necessário mais de um dia de treino. Pessoas ansiosas tendem a utilizar mais a respiração torácica e maior dificuldade em mudar o padrão. Nesses casos, vá com calma, pois a ansiedade do aluno em fazer correto só irá atrapalhar o treino. Não deixe de pedir para seus Clientes treinarem esse padrão em casa. Se ele respirou a vida inteira de uma maneira, não é de uma horar para outra que ele vai conseguir alterar a respiração, por isso é muito importante que ele trabalhe isso diariamente em casa.

Mesmo após o treino e certificando que o aluno entendeu e realiza a respiração diafragmática de maneira correta, será necessário que esse padrão continue sendo cobrado e treinado. O treino isolado da respiração poderá ser feito em casa pelo aluno. Evite fazer isso durante as aulas de Pilates, pois poderá desestimular o aluno em ir para as aulas. Esse trabalho pode ser feito durante o Pilates associado a exercícios que irão auxiliar no padrão respiratório correto. Veja alguns exemplos de como continuar treinando o padrão respiratório durante exercícios do Pilates.

slide1

slide2

slide3 slide4

Não deixe de ler sobre os outros princípios do Pilates aqui no Momento Pilates!!!!